Caminhos da Italia Sabores da Itália Real Time Analytics
Avaliação do Usuário
PiorMelhor 

 Sabores da Itália 

 

Comer bem, beber melhor ainda ...


Viva ! Viva os espaguetes, a pizza, o tomate, o azeite de oliva, o café expresso e o capuccino ! Mas será que é só isso a cozinha italiana ? É claro que não. A Itália tem mesmo mil pratos diferentes, centenas de especialidades gastronômicas, uma infinidade de deliciosos produtos típicos, graças a um sistema agroindustrial moderno e avançado, mas preocupado em conservar os sabores e os valores, até mesmo dietéticos, tradicionais.


Spaghetti alla guitarra

Alta qualidade, frescor e genuidade estão a base de todas as especialidades gastronômicas italianas, em todas as suas inúmeras variantes: do "foundue piemontês" à "caponata alla siciliana", do "risoto alla milanese" à mozzarella da Campania, dos "risi e bisi" do Vêneto à "porchetta alla romana", das "trenette al pesto" da Liguria à "bistecca alla fiorentina", das lasanhas da Emilia Romagna aos "spaghetti alla chitarra" do Abruzzo. Uma viagem à Itália poderia ter como motivo, e em muitos casos isto acontece, apenas o desejo de conhecer e apreciar a sua cozinha. Aquela dos mais famosos restaurantes das cidades famosas pela gastronomia, mas também a das mil pequenas "trattorie" que podem ser encontradas em cada vilazinha e ao longo de qualquer estrada da Itália. Ou então, a cozinha das osterias e dos estabelecimentos que se encontram nos pontos mais característicos dos centros históricos...


A principal característica da culinária italiana é o seu salutar balanceamento. Os excelentes ingredientes básicos são apenas cozidos, retendo suas qualidades e o frescor original. Simples, porém com uma grande variedade de aromas e rica criatividade na sua preparação, que delicia o mais exigente goumert. 


O café da manhã italiano é muito diferente do nosso. Uma "colazione" é geralmente uma refeição leve: capuccino(café com leite) e uma brioche, ou um simples expresso.


Grappa

O "pranzo" (almoço) é a grande refeição, exceto nas cidades industriais. Consiste de um antepasto (entrada), um "primo piatto" - prato principal (macarrão, arroz ou sopa), um "secondo piatto" - (carne ou peixe) com uma guarnição (vegetais ou salada); sobremesa: fruta ou doces. Para terminar, um expresso e talvez uma grappa ou amaro (aguardente de uva ou digestivo amargo).




Granita


A "cena" (jantar) é parecida com o almoço. Atualmente existe uma tendência de se comer um almoço leve, tornando o jantar a refeição principal. Existem na Itália centenas de sabores diferentes de "gelati" (sorvetes) que podem ser degustados a qualquer momento do dia, bem como a granita (gelo moído embebido em um  xarope).



Onde comer

Há milhares de restaurantes (ristoranti): o lugar mais formal para se comer quando não se está com pressa, às vezes muito sofisticado e exclusivo e muitas vezes conduzido por uma família: ou uma trattoria ou osteria; menos formais do que um "ristorante", onde se pode degustar as especialidades locais; a panineria; um bar de sanduíches, para uma refeição rápida a qualquer hora do dia, e a pizzeria; que não é apenas para os amantes da pizza. 

 

Descubra especialidades regionais e receitas...

 

A Itália não é apenas a maior produtora de vinhos. Mas é acima de tudo uma produtora de grandes vinhos. Seu clima, seu solo e antigas tradições de viticultura, fazem da Itália uma nação ideal para a cultura de uvas. Os vinhos são tão pessoais como os nomes próprios, distintos como as cores do arco-íris, fazendo parte da Itália como quase 3.000 anos de tradição podem atestar. Os etruscos da Itália centro setentrional, que criaram uma das civilizações mais antigas da península, deixaram as fórmulas de como fazer vinhos. Os gregos que logo depois se estabeleceram no sul , deram à Itália o nome de Enotria: a terra do vinho. 

 

Durante séculos, a viticultura foi a atividade que utilizou a maior parte da mão-de-obra dos fazendeiros italianos. Isso é ainda verdade hoje em dia. Uma grande parte da população está engajada na indústria do vinho e da viticultura. 

 

Outras bebidas italianas são os aperitivos, geralmente misturados numa base do famoso vermute do Piemonte; vinhos de sobremesa como o Moscato, Marsala e Malvasia da Sicília e vinhos espumantes do Piemonte, da Toscana e das ilhas. 

 

A Itália tem também excelentes cervejas e uma grande variedade de águas minerais. 


Fonte: ENIT - Agência Nacional Italiana de Turismo

Sobrenomes italianos